728x90 AdSpace

Breaking

[recent][ticker2]
quarta-feira, 27 de abril de 2011

Sistema eleitoral e o samba do crioulo doido

Hoje o Superior Tribunal Federal (STF) vai decidir se a vaga de suplente na Câmara dos Deputados é do partido ou da coligação.

Todo mundo sabe que o sistema político brasileiro é uma grande fraude. O resultado das eleições chega a ser um estelionato eleitoral.

Num primeiro momento, o cidadão vota num candidato e vê outro assumir a vaga em determinada casa legislativa. Uma afronta ao ato de votar.

Depois, nessas reviravoltas que o caótico sistema eleitoral brasileiro permite, o sujeito perde o mandato e outra figura totalmente diversa da que você votou assume a cadeira no Legislativo. Um verdadeiro samba do crioulo doido.

Por isso, defendo que a vaga dos suplentes seja do partido. É mais justo. É também o mais lógico. Penso.

Agora, o que os ministros do STF vão decidir, se é que vão decidir algo hoje realmente, ninguém sabe.

As últimas decisões da Corte suprema brasileira tem sido estranhas totalmente diferente do que a sociedade espera.

Mas, pelo menos devemos nos manifestar sobre o que é mais lógico. Dessa forma, repito, entendo que a vaga do suplente deve pertencer ao partido.

Essa seria uma forma de fortalecer as legendas e acabar com a promiscuidade partidária ora existente no país.

Você concorda ou discorda? O que pensa a respeito.

Sistema eleitoral e o samba do crioulo doido Reviewed by Luiz Valério on abril 27, 2011 Rating: 5 Hoje o Superior Tribunal Federal (STF) vai decidir se a vaga de suplente na Câmara dos Deputados é do partido ou da coligação . Todo mundo...

Reações:

[Justiça Eleitoral][carousel1]

Nenhum comentário:

Obrigado por comentar aqui no blog
Os comentários neste blog são livres, sem moderação.
Aviso, no entanto, que ofensas, palavrões ou quaisquer expressões racistas ou discriminatórias serão apagadas sumariamente.
Para quem comentar com responsabilidade, este espaço estará sempre aberto. Críticas e sugestões para o autor serão bem-vindas.

OBS: Os comentários dos leitores não refletem necessariamente a opinião do autor do blog.