Roraima é campeão em desmatamento. Eu avisei com antecedência



No dia 12 de março eu escrevi um texto aqui no blog, intitulado “Exploração madeireira está a todo vapor em Roraima” no qual tratei sobre o desmatamento desenfreado que está ocorrendo no Sul de Roraima. Registrei no post que muitas madeireiras estão instaladas no município de Rorainópolis, por exemplo, e que de lá vêm muitas carretas apinhadas de toras de madeira com destino a Boa Vista sem que os órgãos fiscalizadores tomem providências.

Na mesma semana, pautei a repórter Vanessa Vieira, para procurar o IBAMA em busca de explicações para a aparente displicência do órgão federal no que diz respeito ao acompanhamento da atividade de extração madeireira em Roraima.

E eu não estava nem um pouco errado na minha preocupação.  Os números divulgados na quinta-feira (5) pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA) e que compõem o estudo sobre o monitoramento da Amazônia Legal, mostram que o desmatamento em Roraima e Mato Grosso disparou entre agosto de 2011 e março deste ano, se comparado ao período compreendido entre agosto de 2010 e março do ano passado, com aumentos de 363% e 96%, respectivamente.

De acordo com os números do MMA, Roraima lidera proporcionalmente o ranking do desmatamento, ainda que a área atingida em Mato Grosso seja dez vezes maior, chegando a 637 quilômetros quadrados.

A superintendente do IBAMA em Roraima, Nilva Baraúna justificou que a principal causa para o desmatamento em Roraima é a lógica econômica, que fazem das atividades madeireira, agrícola e pecuária mais rentáveis com o desmatamento do que com o uso sustentável da floresta.

Eu também já tratei sobre o tema meio ambiente em:

Nilva disse também que, em Roraima, o IBAMA atua com duas equipes de fiscalização na região sul, combatendo a prática de crimes ambientais. Ela afirmou que os madeireiros apresentam documentação de permissão para desmatamento, emitida pela Fundação Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (FEMARH).

No entanto, Nilva Baraúna demonstrou ter conhecimento de que os desmatadores retiram árvores de espécies não autorizadas de locais proibidos e apresentam a documentação como legítima, o que se constitui em crime ambiental de extração de madeira ilegal e sem origem. Ela afirmou que, nesse caso, a madeira é apreendida e gera multas para o infrator.

Mas, em minha opinião ficou no ar um “quê” de frouxidão no que diz respeito à fiscalização. Tanto é assim que as carretas continuam transportando madeiras livremente do sul do Estado para a Capital e eu, mais uma vez, não vejo nenhum fiscal do IBAMA autuando ou parando caminhoneiros para saber a procedência da “carga verde”.

Eu repito o que disse aqui no texto anterior: eu não sou contra o desenvolvimento e o progresso. Muito pelo contrário. Mas a natureza tem dado mostras de que está saturada com tanta destruição do meio ambiente.

O clima está cada vez mais descontrolado e as pessoas em várias partes do mundo, no Brasil inclusive estão pagando um alto preço. Vejam os casos das inundações em Roraima, no ano passado, São Paulo, Santa Catarina, Rio de Janeiro e Minas Gerais, por exemplo. 

Usar a floresta de forma sustentável pode também gerar riqueza. Mas, para isso, se faz necessária uma mudança de atitude e de postura em relação ao que é certo e saudável.

3 comentários:

  1. Distorcer os fatos pela Internet é fácil, 363% de pouco ainda é pouco são só números sendo manipulados, porque não publica a porcentagem de áreas preservadas com seu bioma intacto aqui no Estado de Roraima vivo em Roraima e o que vejo aqui são pessoas querendo trabalhar corretamente (a maioria, sempre tem alguns safados), em meio a uma guerra política onde Governo Federal ataca invalidando os documentos emitidos pelo estado para criar ilegalidade e descontentamento com o Governo do Estado(opisição), e não culpem o IBAMA fazem seu trabalho sim, o problema é que estão em meio a uma situação real e não aquilo que se vê na televisão na boca de artistas e outros ignorantes preguiçosos e leigos no assunto, que querem "salvar o mundo" empurrando as responsabilidades pra idiotas que não deixam eles passarem fome. Pronto é minha opinião apenas, ainda bem que vc também não é contra o desenvolvimento porque precisamos muito disso por aqui!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu caro Luis,

      As mudanças climáticas provocadas pela poluição e desmatamento são incontestáveis. Todos os anos temos notícias de catástrofes naturais, enchentes onde antes era seco e seca onde outrora chovia. Por mais que os desenvolvimentistas, capitalistas e progressistas a qualquer preço não aceitem, essa e a realidade. Agora, concordo que vivemos um impasse: como proteger e meio ambiente e, ao mesmo tempo, produzir alimentos para sete bilhões de pessoas. Os governos do mundo precisam encontrar uma solução.

      Excluir
  2. Ola, descupe minha ignorancia, mas nao vi nada a respeito. Estava olhando Roraima pelo mapa e me assustei com um borrao branco IMENSO, uma area sem floresta imensa. procede isso?

    ResponderExcluir

Obrigado por comentar aqui no blog
Os comentários neste blog são livres, sem moderação.
Aviso, no entanto, que ofensas, palavrões ou quaisquer expressões racistas ou discriminatórias serão apagadas sumariamente.
Para quem comentar com responsabilidade, este espaço estará sempre aberto. Críticas e sugestões para o autor serão bem-vindas.

OBS: Os comentários dos leitores não refletem necessariamente a opinião do autor do blog.

Tecnologia do Blogger.