Retirada de projetos de indicação da Assembleia pelo governo gera bate-boca entre deputados

A demora na apreciação de indicações do governo para o preenchimento de cargos de direção em autarquias, fundações e empresas de economia mista do estado gerou um bate-boca entre os deputados Jalser Renier (PSDC), Aurelina Medeiros (PSDB), Mecias de Jesus (PRP) e Jânio Xingu (PSL), na manhã de hoje, na Assembleia Legislativa.

Tudo começou quando o deputado Jalser Renier, diante do anúncio da retirada dos projetos de indicação pelo governo do estado, defendeu a exoneração e invalidação dos atos da reitora da Univirr, Tunica Vieira, do diretor do Detran, Edigilson Dantas, do Diretor do IPEN, Ramiro Teixeira, entre outros.

A defesa veemente da invalidação dos atos desses diretores causou indignação da deputada Aurelina Medeiros, que saiu em defesa do governo dizendo que a Assembleia Legislativa também poderia ter muitos atos feitos em desacordo com o regimento da Casa anulados. Aurelina insinuou que haveria a defesa de interesses próprios na fala de Jalser Renier.

Quando se referiu a Mecias de Jesus, o deputado Jalser Renier disse que ele "perde os pelos, mas não perde os costumes. E afirmou que ele só está ao lado do deputado Luciano Castro nas horas boas.

O deputado entende que, se o governador está retirando os projetos da Assembleia, os atos dos diretores que não foram sabatinados ficam automaticamente nulos. E mais. Jalser defende que esses diretores ainda não sabatinados pela Casa sejam exonerados.

Ao fazer a defesa desse ponte de vista, Jalser foi interrompido com gritos da deputada Aurelina Medeiros, dizendo que os próprios deputados já haviam contrariado o Regimento Interno da Assembleia, quando isso foi conveniente.

Em conversa com este blogueiro, Jalser disse que, se a Assembleia Legislativa realizou atos em desacordo com o Regimento Interno da Casa, agiu de forma errada.

Em contra-ponto a Jalser Renier, o deputado Mecias de Jesus observou que o governador tem a prerrogativa de retirar o nome de qualquer indicação no memento que achar oportuno. Ele também disse que é preciso dar condições de governabilidade ao atual governador.

No meio da confusão, o deputado Ionilson Sampaio (PSB) tentou apaziguar os ânimos, citando o texto do regimento interno da Casa que, segundo ele, ampara a retirada dos projetos de indicação pelo governo. "Agora, se a retirada dos projetos é política ou não, é outra coisa. O governo é o autor dos projetos e pode retirá-los quando bem entender. Estamos fazendo tempestade em copo d'água", disse Ionilson.

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui no blog
Os comentários neste blog são livres, sem moderação.
Aviso, no entanto, que ofensas, palavrões ou quaisquer expressões racistas ou discriminatórias serão apagadas sumariamente.
Para quem comentar com responsabilidade, este espaço estará sempre aberto. Críticas e sugestões para o autor serão bem-vindas.

OBS: Os comentários dos leitores não refletem necessariamente a opinião do autor do blog.

Tecnologia do Blogger.