Anchieta deixou uma herança maldita para Chico Rodrigues

 Por uma questão de lealdade, acredito, o governador Chico Rodrigues (PSB) não faz críticas contundentes em público ao seu antecessor, José de Anchieta (PSDB). Mas são muitos os abacaxis espinhosos que ele deixou na administração estadual.

Chico Rodrigues vai aos poucos revelando o tamanho do rombo. Um levantamento feito chegou a uma dívida de R$ 700 milhões de reais, o que inviabiliza, a princípio, qualquer novo investimento.

Essa questão da dívida já era algo público, pois eu mesmo já havia tratado dela no blog e os deputados de oposição tinham alardeado a sua gravidade na tribuna da Assembleia Legislativa.

Mas a dívida é apenas um dos problemas. A questão fundiária do estado, que deveria ter sido resolvida com o repasse das terras pela União, está enrolada. Virou caso de polícia.

O então diretor presidente do Instituto de Terras de Roraima, deputado Márcio Junqueira (DEM), conseguiu fazer uma lambança desmesuradas. Lotes imensos de terras foram repassados de forma totalmente suspeita para quem não tinha direito ou merecia.

Os documentos apreendidos pela Polícia Federal na sede do Iteraima (Instituto de Terras de Roraima) comprovam isso. E todas as cosias erradas feitas, tiveram a anuência de José de Anchieta, que agora quer ser candidato a senador por Roraima.

Isso entre tantas outras coisas que ainda vão aparecer quando a campanha eleitoral chegar ou quando os detentores de provas considerarem oportuno. Para o seu próprio bem, se quiser ser, de fato, um novo governo, se quiser fazer algo diferente, se não quiser ser comparado a Anchieta, Chico Rodrigues terá que começar a denunciar de forma contundente os desmandos que encontrou. Se calar, Chico Rodrigues será igualmente cúmplice das coisas erradas.

Ninguém acreditará em novo governo se não houver um rompimento ou, pelo menos, um esclarecimento honesto à população e denúncia aos órgãos de controle.

Se existem abacaxis a descascar, se existem dívidas e rombos, se existe um emaranhado de irregularidades no Iteraima, porque Chico Rodrigues vai calar. A menos que ele tenha algo a temer, caso as informações sejam reveladas.

Eu perguntei a Chico Rodrigues, numa entrevista para o Jornal Roraisul que está circulando nos municípios do sul de Roraima neste final de semana, se eram verdadeiros os comentários que tratam sobre um rompimento e afastamento entre Chico Rodrigues e José de Anchieta. Chico disse que não e tachou os comentários de fofocas mentirosas.

Na verdade, o melhor para Chico Rodrigues é que o rompimento com Anchieta fosse verdadeiro. Só assim, seria possível denunciar a herança maldita que recebeu sem constrangimentos. E ainda ficaria de bem com os eleitores. Mas Chico prefere a cumplicidade. Vai ter de pagar o ônus pela sua escolha.

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui no blog
Os comentários neste blog são livres, sem moderação.
Aviso, no entanto, que ofensas, palavrões ou quaisquer expressões racistas ou discriminatórias serão apagadas sumariamente.
Para quem comentar com responsabilidade, este espaço estará sempre aberto. Críticas e sugestões para o autor serão bem-vindas.

OBS: Os comentários dos leitores não refletem necessariamente a opinião do autor do blog.

Tecnologia do Blogger.