Professores chegam a acordo com governo e põem fim à greve. Enquanto isso, estudantes fazem ato de vandalismo na Secretaria de Educação

Depois de 72 dias de greve governo e Sinter chegam a um acordo. Professores voltam às aulas na segunda-feira

Um ato de vandalismo inexplicável aconteceu hoje na Secretaria de Educação de Roraima (SEED). Dezenas de estudantes munidos de estacas invadiram a sede da educação estadual, agrediram servidores e quebraram as coisas por lá. Foi um momento de barbárie como nunca se viu pelas bandas de cá. Há relatos de pelo menos uma servidora pisoteada e de vários outros servidores machucados, inclusive com imagens postadas nas redes sociais, que passo a reproduzir aqui no blog.

Pelos relatos do WhatsApp teve troca de agressões físicas entre servidores e estudantes. O motivo do ato de vandalismo e violência estaria ligado à greve dos professores, que chegou ao final agora à noite, depois de um acordo entre os professores e o Governo do Estado. A confusão aconteceu por volta das 17h e vários adolescentes foram levados para a Delegacia de Defesa da Infância e Juventude (DDIJ).

De acordo com as versões colhidas, os estudantes estariam revoltados com o prolongamento da greve. No entanto, não dá para resolver um problema criando outro maior. Partir para a violência e para atos de vandalismo não justifica. Eu conversei com um vigia da SEED agora à noite e ele me contou que servidores foram ameaçados com estacas e com uma faca. “O reboliço foi grande aqui. Quando eu cheguei para trabalhar já tinha acabado a confusão, mas teve vários servidores agredidos, inclusive sob ameaça de um aluno armado uma faca”, contou.

A pergunta que fica é: esses estudantes agiram de livre e espontânea vontade ou foram motivados ou induzidos por alguém? Porque estudantes dariam uma demonstração de tamanha barbárie como essa de uma hora para outra? As imagens compartilhadas pelas redes sociais são impressionantes. Quem viveu os momentos de apreensão durante a invasão dos adolescentes ficou realmente chocado.

Fim da greve

Agora há pouco, o governo anunciou o fim da greve dos professores, depois de chegar a um acordo com a categoria. Após 72 dias de paralisação das atividades, os professores se reuniram em Assembleia Geral e decidiram voltar ao trabalho. As aulas serão retomadas na próxima segunda-feira, conforme o que ficou decidido pela categoria. Ontem, em solenidade Amajarí, a governadora Suely Campos (PP) disse que iria negociar hoje com os professores e assegurou que a greve teria fim.

Pelo acordo firmado com o governo, as progressões funcionais dos professores serão pagas parceladas em 18 vezes entre 2016 e 2018. O Palácio Senador Hélio Campos também concordou em cancelar a multa aplicada pela justiça ao Sinter (Sindicato dos Professores), quando a greve foi declarada ilegal. Por fim, ficou definida uma jornada de trabalho de 30 e 40 horas, de forma a manter as progressões e assegurando o abono das faltas dos grevistas.

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui no blog
Os comentários neste blog são livres, sem moderação.
Aviso, no entanto, que ofensas, palavrões ou quaisquer expressões racistas ou discriminatórias serão apagadas sumariamente.
Para quem comentar com responsabilidade, este espaço estará sempre aberto. Críticas e sugestões para o autor serão bem-vindas.

OBS: Os comentários dos leitores não refletem necessariamente a opinião do autor do blog.

Tecnologia do Blogger.