Greve na saúde com os dias contados?

A greve histórica de Barbalha dá sinais de que poderá chegar ao fim. São mais de 200 dias em que os profissionais da saúde estão de braços cruzados. Eles reivindicam o básico para que possam oferecer o “básico” à população.
Neste final de semana, uma luz surgiu no fim do túnel, após aliados do prefeito José Leite (PT) comentarem que a situação está insuportável e dizerem que cabe aquele uma solução para o gravíssimo problema. Alguns afirmam que Zé Leite deverá convidar os grevistas para sentarem à mesa e buscarem meios para um basta nesta situação.
Zé Leite é assim. Não gosta de dialogar com grevistas e adota o silêncio quando procurado pela imprensa. No começo de junho, quando ainda apresentava um programa jornalístico no Cariri, o companheiro Adriano Duarte conseguiu um feito qual seja ouvir Zé Leite sobre o assunto. O prefeito, porém, foi duro com a categoria da saúde e disse que o pessoal devia cumprir a carga horária de trabalho a exemplo dele e dos garis. A declaração do gestor pegou mal e só complicou o relacionamento com os trabalhadores.

Agora, detendo o título de maior greve da história, fala-se que Zé Leite quer dialogar. Antes tarde do que nunca, mas o que se lamenta é o fato dos órgãos fiscalizadores terem ficado inertes, assistindo uma população desassistida numa área tão crítica como é a saúde.

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui no blog
Os comentários neste blog são livres, sem moderação.
Aviso, no entanto, que ofensas, palavrões ou quaisquer expressões racistas ou discriminatórias serão apagadas sumariamente.
Para quem comentar com responsabilidade, este espaço estará sempre aberto. Críticas e sugestões para o autor serão bem-vindas.

OBS: Os comentários dos leitores não refletem necessariamente a opinião do autor do blog.

Tecnologia do Blogger.